¡Hola, benvingut! :)

Maio chegou, e aqui estou eu, diretamente de Barcelona pra mostrar pra vocês meu projeto do mês (até rimou, rsrsr).

Desta vez, de maneira inédita, nosso tema não está relacionado à decoração, sabem porquê? Porque queremos chamar a atenção para nosso encontro que acontecerá em menos de um mês – yay!!! Sendo assim, decidimos que o tema do mês seria “pra viagem”: um item pra levar na mala.

Cada qual escolheu fazer o que lhe seria útil e você aí ganhou, de uma tacada só, seis tutoriais  para um kit de viagem inteirinho! Bacana né? :)

DIY Coletivo - maio-06Eu optei por fazer uma etiqueta para bagagem, aliás, queria ter feito uma para cada mala, mas no final das contas mal tive tempo pra fazer uma. Sem exageros, fiz este projetinho uma hora antes de sair de casa pro aeroporto. Calcula o nível de perturbação da pessoa!

Infelizmente, a correria foi tão grande que nem deu tempo de esperar secar completamente para finalizar, então acabei não conseguindo utilizar minha etiqueta desta vez.

Se tivesse concluído  o projeto em tempo, muito provavelmente não teria passado pelo tremendo estresse que passei.

Saímos de Melbourne, Austrália, na segunda passada à noite e, no meio do trajeto, minutos após passar  pela segurança no aeroporto de Doha (eu moro tão longe, que Doha pra mim é meio do caminho), tive momentos de muito estresse, sabem o porquê? Querendo me livrar do tumulto, sem perder as crianças de vista, acabei pegando a malinha de mão ERRADA! Coisa que jamais teria acontecido se eu tivesse utilizado a etiqueta de bagagem que eu fiz. Teria sido impossível confundir. Mas, como não consegui finalizar a etiqueta em tempo antes de embarcar, fuén fuén pra mim.

Quanto à etiqueta, poderia ter comprado pronta? Poderia. Mas pra quê, né? Eu tinha tudo o que precisava em casa: papel cartão, tecido, cola, tesoura, papel, linha, agulha e… vontade de fazer eu mesma :) Só faltou o tempo pra concluir :P

O processo é bem simples e, se você não deixar para os 45 do segundo tempo, rola de fazer em série ;)

O resultado? Etiquetas inconfundíveis e, no meu caso, brasileiríssimas, que jamais passarão despercebidas.

Bora ver o PAP?!

DIY Coletivo - maio-01 DIY Coletivo - maio-02 DIY Coletivo - maio-03 DIY Coletivo - maio-09DIY Coletivo - maio-10

Fixar a étiqueta à mala é bem simples, olha só:

DIY Coletivo - maio-11Com uma etiqueta personalizada, não há maneira de confundir sua bagagem, é simplesmente impossível encontrar outra igual :)

DIY Coletivo - maio-04

 

DIY Coletivo - maio-12

Apesar de ainda ter ficado faltando o acabamento, acho que, para um projetinho vapt-vupt, ficou ok :)

E, gente, juro de pés juntos que, apesar de parecer, minha casa não é forrada com chita, hahaha :P


 

Não precisa de etiquetas para bagagem? Não tem problema! Tenho certeza que algum dos tutoriais a seguir vai lhe cair como luvas :)

Tem inspiração para todos os gostos e necessidades ;)

 

E você, vai viajar em breve? Que tal colocar a mão na massa e produzir você mesmo um item “pra viagem”, hein?

Não vai a lugar nenhum agora, mas ama viajar? Faz um projeto com o tema viagem pra sua casa! Nós vamos adorar ver e compartilhar ;)

Ah, não esqueça: de 25 a 29 de maio estaremos reunidas na terra do Gaudí. Para acompanhar, basta se ligar em nosso perfil no Instagram @diycoletivo.

Agora vou ali comer “xurros amb xocolata” ;)

Vem pro DIY Coletivo você também!

diycoletivo-tag-especial-viagem-2015-01

Este post faz parte do projeto DIY Coletivo da Equipe SOS Decor. Pra ficar por dentro de todas as blogagens, ou participar das próximas edições, basta ficar ligado na fanpage do Facebook e nos seguir no insta —> @DIYcoletivo

 

 

diy coletivo barcelona

Aêeeee! Dá pra acreditar nisso, minha gente? A Equipe SOS Decor está prestes a se encontrar na terra de Gaudí, o astro-rei da arquitetura modernista catalã.

Nem preciso dizer que eu tô “eufÉrica”, né? :) (desculpa, não consegui resistir)

Nosso DIY Coletivo foi ao ar pela primeira vez no dia 14 de setembro de 2013  (se você não viu, vale a pena conferir). Foi, na verdade, uma versão beta, um teste da ideia. De lá pra cá, o grupo mudou, umas saíram, outras entraram…  E que delícia tem sido essa caminhada!

Lembro bem da primeira blogagem e também de cada blogueira que fez parte do grupo durante esses quase dois anos. Nossa sintonia é tão grande e nos damos tão bem virtualmente, que seria uma lástima não desvirtualizar o grupo. Nosso encontro deixou de ser um desejo, passando a ser uma necessidade, o próximo passo inevitável e inadiável dessa parceria super bacana que vem se consolidando mais e mais a cada mês.

Hoje somos 6: eu, Carla, Karen, Stephany, Juliana e Thamyrez. Mas já passaram pela equipe outras mentes criativas: a Ju Rocha (do Bagunça Nunca +), a Nanda (do Sala da Nanda), a Beta (do Beta Decora), a Fe Dutra (do Casa da Dona Santa)… sem falar das participações que tivemos ao longo desses 20 meses de DIY Coletivo.

Poderia transformar este post num daqueles pergaminhos, com metros e mais metros de história, mas desta vez, só desta vez, vou tentar me controlar e me ater ao propósito do dia, que é falar um pouquinho, bem pouquinho mesmo, deste nosso encontro em terras estrangeiras, só pra atiçar a curiosidade de vocês :)

Quando me tornei blogueira, há mais de 10 anos, jamais imaginei que conheceria tanta gente bacana espalhada pelo mundo e, sem dúvida nenhuma, devo isso ao fato de ter saído do Brasil, já que foi o que me impulsionou a blogar.  Entretanto, rapadura é doce mas não é mole não,  e morar do outro lado do Globo, tão longe da terrinha, me priva do acesso real as minhas vizinhas virtuais – e já não é de hoje que desejo trazer várias delas para minha vida real.

Agora, uma conversinha que começou de brincadeira está se materializando e eu estou feito pipoca na panela quente, pulando de alegria!

Pra mim, a vontade se transformou em necessidade depois que rolou um encontro delícia entre a Karen, a Ju e a Thamyrez, lá na minha Cidade Maravilhosa – fiquei mórreeeeeeendoooo de de vontade de estar lá! Há quem, inclusive, chame isso de “invejinha branca”, hahaha.  Foi então que começou a surgir o papo de um encontro na Zoropa – assim numa de “vai que cola”… E não é que colou e vai mesmo rolar?!?!!?

Tá, nao é como se a Austrália fosse pertinho da Europa (são bem umas 24 h de viagem), maaaaaas, como este ano resolvemos fazer um repeteco da temporada em Barcelona, foi “só” coincidir as datas e tcharam!! O DIY Coletivo vai passar uma semana inteirinha juntinho em Barcelona!

Infelizmente, o grupo estará desfalcado, já que a Stephany não poderá juntar-se à nós desta vez – mas já avisou que ano que vem, havendo novamente, não faltará!

E este post cheio de exclamações, hein? Tô dando pinta de felicidade? :)

Mui bien, se eu fosse você, ficaria de anteninhas ligadinhas na Fanpage, no Insta e nos blogs da turma, porque as novidades vão começar a pipocar em breve!

Por enquanto, deixo aqui somente a pulguinha atrás da orelha, um spoiler do que vem por aí. Essa desvirtualização, com certeza, vai dar o que falar – ou seria mais apropriado dizer “vai dar o que postar”? :)

Aperta o play e tente sentir um pouquinho da nossa ansiedade  – e me diga, peloamor, se eu não tenho motivos de sobra pra sentir muita invejinha branca vontade de estar com essas meninas ;)

Anota aí: do dia 25 ao dia 29 de maio, você poderá acompanhar o encontro do DIY Coletivo através do Instagram e do Face, e encerrado nosso encontro, teremos mais novidades, mais inspirações e muita criatividade rolando solta. Não vai perder, né?

Ah, não deixe de conferir os posts das minhas vizinhas virtuais :)

 

Vem pro DIY Coletivo você também! Aqui não falta inspiração, criatividade, nem bom humor :P

11193427_945529238830879_2066538872308729186_n

Beijo e inté! :*

PS. Acabou ficando longo, né? A pessoa aqui é prolixa, fazer o que?

PS2. Segunda-feira tem o lançamento do tema do maio, não percam! ;)

 

*****Aviso aos navegantes: post longo, sem fotos, mas cheio de gratidão*****

Como pode, né? 3 anos se passaram desde que o primeiro post foi ao ar aqui no Home. Naquela época, minha proposta era postar in English, mas não demorou muito para que eu compreendesse que por mais que eu gostasse de postar in English, nada se compararia a escrever para brasileiro. Nada! A gente se entende tão melhor, né? :)

O Home tem apenas 3 anos (completos no último primeiro de abril hi-hi-hi), mas a blogueira aqui é old school e vem compartilhando histórias, sentimentos, receitas, experiências e fotos (muitas fotos) desde que deixou o Brasil em 2004 (ui!).  Aliás, isso me faz lembrar que tudo começou num fotoblog, o tataravô do Instagram, onde postava diariamente fotos de tudo que fazia, todos os momentos, nada escapava de ser capturado pela lente da nossa primeira câmera digital, uma Sony-guaraná-de-rolha, que me acompanhava por onde quer que eu fosse.

Anyways, hoje vim aqui, para deixar meu muito obrigada a você que conheceu o Home faz pouco tempo, a você que me acompanha desde o meu primeiro fotoblog (e sabe mais sobre a minha vida que muito amigo de longa data!), a você que compartilha meus posts, a você que me manda emails, a você que comenta, que acompanha a fanpage, a você que se inspira nos projetos que posto aqui, ou nas dicas de decoração, a você que me conhece pessoalmente ou que me conhece virtualmente melhor do que muita gente que está ao meu redor, e especialmente a você que persiste e sempre dá uma passadinha por aqui para ver se encontra o blog atualizado, mesmo sabendo que o Home anda mais parado que o trânsito no Rio (que já ocupa a terceira posição entre os piores do mundo??? uó!). A todos vocês que trafegam pelas páginas deste humilde blog, meu muito obrigada!

Mas conforme avisei lá em cima, este post é longo, então senta aí, se acomode e faça como eu, prepare um chazinho de capim-limão e vem comigo :)

Continue reading »

 

Mensagem pré-post:

Aqui estou eu novamente para mais um Desafio DIY. Parece mentira, mas desde que o ano começou, simplesmente não consigo mais dar conta de tudo o que tenho pra fazer. Só não aposentei o HomeSweetener porque eu realmente preciso dele como terapia. Vocês não fazem uma pequena ideia do bem que me faz cada vez que posto aqui, ainda que seja uma vezinha por mês, pro nosso DIY Coletivo.

Os momentos em que me obrigo a parar tudo e pensar no projeto do mês tem um valor inenarrável. As horinhas que passo com a mão na massa, em pé, geralmente na bancada da cozinha, segurando o iPhone com uma mão e executando o projeto com a outra, são importantíssimas para minha saúde mental. O tempo que uso para preparar as imagens e escrever o post tem uma importância fora do comum pra mim. E por isso, cada vez que penso, mesmo que vagamente, em fechar as portas do Home, me embrulha o estômago – até porque tenho esperança que ele voltará ao normal, assim que eu conseguir me ajustar minha nova realidade.

Embora não esteja considerando aacabar de vez com o Home, tenho o projeto de fundí-lo ao meu blog pessoal, fazer um hot pot, misturar minhas histórias de família, meus passeios, minhas felicidades e minhas angústias, ao meu mundo decorado, até porque, trabalhar, cuidar da casa, das crianças, manter contato com a família no além mar, cuidar do corpo, da saúde e da alma e ainda encontrar tempo para atualizar dois blogs é muita coisa pra uma Erica só. Eu não dou conta (tá pensando que é moleza essa vida “no estrangeiro”, distante da família e sem ajudantes?! Não é moleza, não, rs)

Mas vamos agora ao post com o tema do mês :)

DIY COLETIVO - abril-08Este mês o desafio é trazer para nossas casas um pouco de arte. Para tanto, cada uma de nós buscou inspiração num artista plástico e criou uma décor para a casa. Algumas criaram objetos novos, outras repaginaram peças existentes.

Eu, se tivesse a autorização do dono da casa, teria criado um item mais ousado. Adoraria criar uma estampa para parede e executá-la pedacinho por pedacinho. Entretanto, dada a impossibilidade de me espalhar pelas paredes, decidi criar um objeto de decoração.

Após muito pensar e considerar os mais variados artistas e estilos, finalmente, no sábado, acordei com Matisse martelando na cabeça, mas não qualquer Matisse, escolhi me inspirar especificamente na última fase do artista “Une seconde vie” (uma segunda vida), como chamou seus últimos 14 anos de vida, quando após uma cirurgia por causa de um câncer, encontrou energia e motivação para criar o que viria a ser um dos mais admirados trabalhos de toda sua carreira, os cut outs (recortes), seu trabalho de colagem (guaches découpés), que executou com absoluto louvor.

Pra quem não sabe, Matisse veio de uma família de tecelões da região de Bohain-en-Vermandois, que no final do século XIX, era o centro de produção das sedas que alimentavam a indústria parisiense. Ele era íntimo dos alfinetes e moldes e extremamente confiante no manuseio de tesouras.

Ao contrário do que se possa imaginar, seu trabalho com recortes não foi uma renúncia à pintura e à escultura, até porque, como ele mesmo dizia, estava pintando com tesouras :).

Como os últimos anos de sua vida, foi obrigado a passar deitado em sua cama, ele viu nos recortes uma maneira de permacer rodeado de “jardins”. Em suas palavras:

“Como sou obrigado a permanecer na cama em função do meu estado de saúde, criei um pequeno jardim ao meu redor, onde posso passear… há folhas, frutas, pássaros..”

Vou me conter e não me alongar muito mais por sua história, senão você vai acabar desistindo de mim e indo embora antes de ver de que maneira utilizei esta inspiração :)

la gerbeEntão, vamos lá! Para este projeto, me inspirei nos recortes, só que em vez de fazê-lo como Matisse, que fazia recortes livres em papéis pintados a guache para produzir artes bidimensionais, resolvi fazer recortes em tecido (minha querida e florida chita, claro, rs), me inspirando nas formas de um de seus últimos e mais famosos trabalhos, La Gerbe (1953), e criando um trabalho tridimensional, uma luminária pendente (que poderia também ser uma fruteira, um cachepô…).

E assim, criei um Matisse abrasileirado, minha “Bratisse”, usando as formas de La Gerbe e a estampa da chita, porque, como dizia Matisse, “Há sempre flores para quem quer enxergá-las”, e eu vejo flores  everywhere :)

Vamos, finalmente, ao tutorial? :)

DIY COLETIVO - abril-01

DIY COLETIVO - abril-02

DIY COLETIVO - abril-03

DIY COLETIVO - abril-04

DIY COLETIVO - abril-08

Notinha final (ou momento confissão): Precisei “desenformar” minha luminária antes do tempo, enquanto ainda estava um pouco úmida, por conta disso, ela aprece meio esquisita em algumas fotos, meio disforme. Depois que tirei as fotos pro post, desencaixei o soquete e coloquei a parte de tecido de volta na forma até que secasse por completo. No fim das contas ela ficou durinha e redondinha, como deve ser :). Ah sim, aconselho, ao final o processo, passar uma camada de mod podge para dar um acabamento brilhosinho – faz toda a diferença ;)

Ah, sabem do que mais? A lâmpada que eu tinha em casa não encaixava no soquete (fuén fuén fuén). Fico devendo a foto iluminada :)

DIY COLETIVO - abril-09

E para encerrar este post, transcrevo as palavras de Matisse:

“Um artista não deve ser jamais um prisioneiro dele mesmo, de um estilo, de sua reputação, ou do sucesso…”

E é com esta frase, que eu convido você (é, você mesmo, que teve paciência de chegar até aqui, rs) a participar do tema deste mês, encarar o desafio, se inspirar num artista do coração e criar a sua própria arte, porque, acredite, existe um artista adormecido dentro de cada um de nós :)

E agora chegou a hora de vocês descobrirem o que as outras meninas aprontaram, que artistas elas escolheram  e de que maneira se inspiraram. Bora? :)

DIY COLETIVO - abril-07

 

Este post faz parte do projeto DIY Coletivo da Equipe SOS Decor. Pra ficar por dentro de todas as blogagens, ou participar das próximas edições, basta ficar ligado na fanpage do Facebook e nos seguir no insta —> @DIYcoletivo 

 

Opa! Um mês após o último post, eis que aqui estou para mais um DIY Coletivo.

O HomeSweetener anda tão abandonado que chega a dar dó, mas o tempo por aqui anda tão escasso, que mal tenho oportunidade de limpar/arrumar a casa (que aliás, era o que eu deveria estar fazendo hoje, em vez de preparar este post), entretanto, se há uma coisa da qual ainda não abro mão é da nossa blogagem coletiva e o motivo não é nada nobre ou altruísta, muito pelo contrário, é bem egoísta mesmo: essas horinhas que eu sento para pensar no que eu vou fazer, esse tempinho que eu tiro para colocar a mão na massa e tirar da cartola mais um coelho funciona pra mim como uma terapia e tanto. Tem gente que faz análise, eu pratico o DIY :)

O tema do mês é cinema! O desafio é criar uma decor inspirada no cinema. Seja num filme, numa trilha sonora, numa frase marcante, numa cena, num personagem, num cenário… infinitas são as possibilidades – e, sinceramente, quanto mais possibilidades, mais difícil decidir o que fazer (pelo menos pra mim).

Eu, logo que o tema foi lançado, pensei em fazer algo pros meus filhos, maaaas como o design novo do quarto deles está em suspenso faz tempo, decidi fazer alguma coisa pro meu home office, algo para alegrar minha parede de inspirações, que é super preta e branca. Então, hoje, aos 45 do segundo tempo (pra variar), decidi qual seria meu filme inspirador: Frida! Se é pra ter cores, que sejam as de Frida :)

Criei uma tela com um quê de 3D. Uma foto em preto e branco cercada de textura e cor. O processo foi super rápido, super simples de executar, qualquer um pode fazer, entretanto, não é o tipo de “arte” que agrada a qualquer um, já que é beeeem espalhafatosa :)

Com vocês, as flores de Frida :)

 

diy coletivo_cinema em casa-07

diy coletivo_cinema em casa-01 diy coletivo_cinema em casa-02 diy coletivo_cinema em casa-03 diy coletivo_cinema em casa-04


diy coletivo_cinema em casa-06

Como eu disse lá no início, qualquer um pode fazer, entretanto, a “arte” em si não é pra qualquer um! Aqui em casa só quem curtiu foi o Vivi, meu maiorzinho, que ao ver, exclamou: “wow! sick!!” (e fez questão de explicar que sick = super cool, hahaha) e pediu que eu fizesse um com a foto dele. Meu menorzinho não quis dizer que não curtiu, resolveu guardar um respeitoso silêncio. Meu digníssimo marido, primeiro não notou a presença da tela (whaaaat???) e depois quando foi ver, voltou com cara de tacho. Perguntei: “too much for you?” Ele respondeu: It’s okay… (it’s okay =  o importante é que você se divertiu, rs).

Mas tudo bem, como eu disse, este projeto foi pra mim, pro meu home office, então só precisa agradar a minha mente espalhafatosa, haha! :)

Agora chegou a hora de visitar as outras blogueiras e ver o que elas aprontaram. Confesso que eu estou super curiosa pra saber no que elas se inspiraram :) Vamos ver?

cinema em casa-01

 

Este post faz parte do projeto DIY Coletivo da Equipe SOS Decor. Pra ficar por dentro de todas as blogagens, ou participar das próximas edições, basta ficar ligado na fanpage do Facebook e nos seguir no insta —> @DIYcoletivo 

 

Nosso DIY Coletivo tirou o primeiro mês do ano de férias pra recarregar as energias e trazer pra vocês ideias super bacanas e lindas pra você decorar sua casa com muita energia do bem neste início de 2015. Ah! E temos uma novidade: a Thamyrez do blog Casa Design Studio acaba de se juntar a nossa equipe e nós estamos super contentes com a nova integrante. Nossas blogagens coletivas serão ainda mais inspiradoras este ano, pode apostar :)

diy-fevereiro-2015-05

O desafio do mês é criar uma decor que traga bons fluidos, proteção, que passe uma mensagem positiva, que filtre as energias e deixe a casa mais leve pra encarar este ano que está começando.

Não importa sua religião, tampouco se você é supersticioso não não. A ideia aqui é trabalhar com os simbolismos, os significados dos objetos de sorte ou proteção, incorporando esses elementos e esta energia do bem  a sua casa.

Eu não me considero uma pessoa supersticiosa, também não sou religiosa, mas sou uma pessoa de fé e acredito no poder de se fazer o bem, no poder da energia  que emanamos e daquela que nos cerca. Acredito na transferência de energia: e isto serve também para nossos projetos DIY. Ora, se colocamos açúcar no bolo, teremos um bolo doce, logo se depositamos amor no que fazemos, o produto carregará com ele um pouco do nosso amor, da nossa energia positiva.

Na hora de escolher de que forma iria trazer boas energias pra minha casa, algumas ideias me ocorreram, mas acabei sendo forçada a fazer algo bem simples, por pura falta de tempo.

Vamos o ver o tutorial?

diy-fevereiro-2015-01

diy-fevereiro-2015-02 diy-fevereiro-2015-11 diy-fevereiro-2015-03 diy-fevereiro-2015-12 diy-fevereiro-2015-10

Queria fazer algo que remetesse ao Brasil e às crenças tão ricas desse nosso povo. Queria trazer pra minha casa um pouco mais da pátria amada, mais do que fotos, mais do que chita, então trouxe um objeto de superstição, de fé, um objeto que mistura crenças, assim como nossa terra mistura povos e culturas.

diy-fevereiro-2015-06

Poucas coisas são mais representativas da fé brasileira do que fitinhas do Senhor do Bonfim abençoadas, que misturam as crenças católicas com as do candomblé, os santos aos orixás, fundindo as  culturas de origem européia e africana.

E para coroar meu objeto de fé, agreguei às fitinhas do Senhor do Bonfim, a palavra de ordem: Axé (do iorubáàse), que  é muito utilizada na Bahia como uma saudação, um cumprimento, através do qual se deseja coisas boas, força, ânimo, votos de felicidade e energia a quem chega.

Perfeito para saudar as visitas, não é mesmo? :)

diy-fevereiro-2015-04

 

Simples, né? Adorei ter minhas fitinhas benzidas na entrada de casa saudando as visitas :)

E como sempre, a inspiração não pára por aqui. Temos este mês outras 5 ideias super bacanas pra enfeitar sua casa e trazer boas energias.

 

Curiosidade:

Pra você que carrega a curiosidade no bolso, aqui vai um pouco sobre a história da fitinha :)

A fita original foi criada nos idos de 1800 e media 47 cm de comprimento, medida exata do braço direito da estátua de Jesus, o Senhor do Bonfim, que se encontra no altar principal da igreja mais famosa da Bahia. Na época a fitinha era confeccionada em seda e tinha o nome bordado à mão por beatas e recebiam acabamento em tinta dourada ou prateada. Sua versão original era usada como um colar, onde se perduravam medalhinhas e era adquirida, como lembrança, pelo fiel que havia alcançado uma graça.

Nos dias de hoje, diz-se que a fita deve ser amarrada com três nós, um para cada pedido, e que assim que a fita arrebentar, seus pedidos se realizarão :)

Em tempo, quero agradecer àqueles que me presentearam com as fitinhas usadas neste projeto: minha querida Cidoca e meu casal baiano favorito, Carol e Humberto.  É muita energia boa e amor envolvido neste DIY, gente ;)

Agradeço também à leitora e cliente querida, Graziela, pela sugestão do tema :*

Muito Axé pra vocês! :)

diy-fev-15

Este post faz parte do projeto DIY Coletivo da Equipe SOS Decor. Pra ficar por dentro de todas as blogagens, ou participar das próximas edições, basta ficar ligado na fanpage do Facebook.

 

 

Prometo que depois deste post, a programação do Home voltará ao normal (sim, porque isso aqui tá mais parecendo conteúdo do meu blog de família, né? rs), mas desconfio que muitos leitores vão gostar de saber um pouco mais sobre essa tradição natalina que vem invadindo casas com crianças mundo afora: o Elf on the shelf, ou traduzindo ao pé da letra,  o doende na prateleira.

Há quem ame, há quem abomine! Difícil é ter alguém indiferente a essa relativamente nova tradição.

Resumindo, é o seguinte: A criança recebe um pacote vindo do Polo Norte contendo um Elf e um livro. O livro conta a história do Elf e explica a tradição. O Elf chega sem nome e precisa ser batizado para ser oficialmente adotado e ter sua mágica ativada.

A partir daí, “ninguém” pode tocar no Elf, senão ele perde sua mágica (claro que já inventaram várias maneiras criativas de reativar a mágica do Elf, né? rs).

Toda noite, enquanto a família que o adotou dorme, o Elf usa sua mágica para voar até o Pólo Norte e contar pro Papai Noel como as crianças da casa se comportaram naquele dia. Quando volta pra casa, o Elf danadinho sempre apronta das suas. Tipo, nosso Cheeky pegou super leve. Alguns Elves espalham farinha pelo chão, panelas pela casa, enchem o vaso de papel, e por aí vai. O nosso não estava autorizado a aprontar tamanhas artimanhas, rs.

Na manhã seguinte, quando ele ouve movimento na casa, congela, pára no meio do que estava fazendo e aí a criança sai pelos cômodos à procura do Elf, que pode estar escondido ou congelado no meio de alguma bagunça.

Na madrugada do dia 24 para o dia 25, quando o Papai Noel vem  deixar os presentes, leva o Elf com ele de volta pro Pólo Norte e só o manda de volta em em dezembro do próximo ano, quando a brincadeira se repete :)

O Elf nada mais  é do que um espião bagunceiro enviado pelo Papai Noel, rs

Aqui em casa foram 23 dias com nosso Cheeky aprontando pela casa. Os meninos acordavam, desciam correndo pra procurar o pequeno Elf e sempre ficavam em êxtase quando o encontravam. Vinham correndo me acordar, dizendo: mamãe, mamãe, você precisa ver o que o Cheeky tá fazendo!!! Vem tirar uma foto!!!

Na véspera de Natal, o Nickito, de 4 aninhos, ficou triste, disse que ia sentir muita saudade do Cheeky. O Vivi, de 7 aninhos, me perguntou se eu tinha certeza que o Cheeky voltaria no ano seguinte, porque ele estava com medo de nunca mais vê-lo. Eu curti cada pedacinho dessa nova tradição, assim como eu curto cada coisa que faz os olhinhos dos meus meninos brilharem, cada coisa que coloca um sorriso lindo no rostinho de cada um deles :)

Pra você que não me acompanha no insta, criei uma galeria pra mostrar os 23 dias que o Cheeky passou conosco :)

Sem dúvida nenhuma, nosso Cheeky me ajudou em momentos de crise. Às vezes, quando os meninos estavam impossíveis, eu só olhava pro Elf e eles ficavam com a pulga atrás da orelha. Quando a situação estava mais incontrolável, eu mandava logo um: “se vocês não pararem agora, eu vou tocar no Elf!!!” E eles entravam em pânico, paravam a bagunça e imploravam pra que eu não mexesse no Elf (eu me diverti!, hahaha)

Confesso que tenho sentido falta do Cheeky, não só porque ele me ajudava a pôr ordem na casa, mas porque foi bem divertido criar as cenas de cada manhã :)

Ano que vem, pra facilitar, vou fazer uma cirurgia no Cheeky e implantar fios de arame nas pernas e braços para aumentar as possibilidades de poses e traquinagem :)

 

PS. Às vezes páro e penso, nossa, quanta mentirinha estamos contando pros nossos filhos! Mas esta é daquelas mentirinhas do bem, sabem? Faço questão de sustentar a “veracidade”  do Papai Noel, da Fada do Dente e do Coelhinho da Páscoa (sim, eles ainda acreditam até no coelhinho da Páscoa!!!) e agora do Cheeky que chegou para se juntar ao grupo das lendas que abrilhantam a infância. Um dia, certamente antes do que eu desejo, eles não vão mais acreditar em nada disso, mas certamente guardarão na memória todas as recordações dos momentos mágicos que construímos com tanto carinho (e algumas mentirinhas, hihihi).

 

Uns dias antes do Natal, demos um pulinho a jato na City pra ver as luzes de Natal. Infelizmente, tendo os moleques a tiracolo fica mais complicado ficar paradinha vendo o show de luzes inteiro, mas pelo menos deu pra sentir o gostinho :)

Chegamos por volta das 8pm (apesar de não parece, já que o sol ainda estava alto – adoro horário de verão!), jantamos no lugar de sempre e fomos dar uma voltinha. Olha, apesar desse clima mequetrefe de Melbourne, adoro esta cidade! Se em Melbourne fizesse o colarzinho do Rio, juro que consideraria seriamente viver aqui para sempre, rs. Maaaas, gente, estamos entrando em Janeiro e eu ainda tô usando cobertor! Esse ano o tempo frio tá abusando da minha boa vontade!

Mas voltando ao assunto, vim dividir com vocês um pedacinho da nossa voltinha :)

Agora acho que só apareço por aqui no ano que vem mesmo :P

 

 

Oi, gente!

Acho que esta será minha ultima passadinha do ano por aqui. Vim pra mostrar pra vocês um pedacinho do meu Natal :)

Quem me conhece, ou acompanha o HomeSweetener sabe que eu definitivamente não faço o tipo tradicional e isso fica bem explícito tanto na decor da minha casa, quando no look dos eventos que eu organizo. Meus Natais nunca obedecem à paleta de cores tradicionais, sempre fujo pro multi-colorido, pro alegre, pro espalhafatoso, pro tropical. Deve ser a saudade do Natal 40 graus do meu Rio de Janeiro, rs.

E se você me conhece pelo menos um pouquinho, sabe também que eu adoro uma chita. Tenho uma queda tipo “Cataratas do Iguaçú” por esse tecido barato que transpira brasilidade.

E foi lançando mão de estampas diferentes de chita, flores frescas, velas e garrafinhas de cerveja que montei essa decoração super brasuca, improvisada e acessível, pra essa festa que chamei de Natal no boteco dos Palmeira – quem disse que tem que gastar uma fortuna pra ter uma festa bonita, heim?

Vem comigo fazer um micro tour pelo meu Natal, quem sabe você se inspira pra festa de ano novo? (pra ver no formato slide, basta clicar na foto)

Claaaaro que nem tudo saiu como eu planejei… Até porque, chegou um momento que eu já estava tão exausta que comecei a riscar coisas da lista, abstrair mesmo. Por exemplo, não me dediquei a tirar fotos decentes (queria ter fotografado todos os convidados individualmente e em grupos, usando aqueles props com barba, chapéu, speech balloon.. enfim, não rolou, ficou pra próxima. Queria também ter tido tempo de fazer uma variedade maior de caipirinhas (ficamos apenas com a clássica).  Queria ter tido tempo de preparar as lembrancinhas pros convidados, mas não rolou :(. Aliás, queria mesmo era ter tido tempo de fazer o cabelo, as unhas e uma make upzinha básica. Mas, acreditem, mal deu tempo pro banho! hahaha – os primeiros convidados chegaram quando eu estava entrando no chuveiro!

Mas apesar dos pesares, foi uma gostosura de noite, música, comidinhas deliciosas, amigos da melhor qualidade e muitas gargalhadas. Arrisco dizer que foi o melhor Natal que eu organizei até hoje! Momentos que certamente ficarão guardados na memória :) Só não consigo dizer que foi perfeito, porque faltou nossa amada família. Mas não se pode ter tudo, né? Então, com os limões fizemos uma bela caipirinha e nos divertimos pra valer! rs

Ah, e se você perdeu a decoração do Natal passado (também com sabor brasileiro) passa aqui pra dar uma olhadinha. Tem também um post com a decor do Natal retrasado, que apesar de não ter chita, fugiu das cores natalinas, vale a pena conferir :)

E pra fechar este post, um videozinho de 15 segundos pra mostrar nossa Ceia em movimento :)

Pra vocês deixo beijos, abraços apertados e o desejo de um Ano Novo lindo, feliz e colorido como as estampas de chita :*

 

 

E pra você que achou que não ia mais rolar DIY Coletivo este ano, aqui vai nossa edição especial: Mimo de Natal!

Pra quem não tá por dentro, Mimo de Natal é uma edição criada especialmente pro nosso Amigo Oculto Virtual. Sendo assim, nós, integrantes da Equipe SOS Decor, nos reunimos virtualmente para celebrar mais um ano criativo. E existe melhor maneira de presentear uma pessoa querida do que fazer com as próprias mãos um mimo especial pra ela?

Como estamos neste barco há mais de um ano, já nos conhecemos um pouco melhor, então em vez de nos inspirarmos simplesmente no perfil de cada uma, resolvemos dar uma dica do que gostaríamos de ganhar, ou melhor, que parte da casa seria presenteada com o Mimo de Natal :)

Para aumentar o suspense, a foto divulgação foi misteriosa: um embrulho de presente!

O que tem dentro da caixa? Vem que eu te mostro ;)

diymimo-divulga-02

diy mimo de natal 2014-01

diy mimo de natal 2014-02

 Minha amiga vai ganhar um presente que se eu fosse comprar pronto, custaria um dinheiro sério, maaaaas graças ao DIY power, o valor final do presente ficou tão indecente que fico até com vergonha de contar quanto custou – além do que, convenhamos, a etiqueta manda não revelar o valor do presente, né? ;) Quer saber o que eu usei?

diy mimo de natal 2014-04

Mas vamos ao que interessa. Com vocês, o passo-a-passo!

diy mimo de natal 2014-11 diy mimo de natal 2014-12 diy mimo de natal 2014-13 diy mimo de natal 2014-14 diy mimo de natal 2014-15

E agora o produto final prontinho posando todo faceiro e em funcionamento na minha bancada de trabalho:

diy mimo de natal 2014-08

diy mimo de natal 2014-06

diy mimo de natal 2014-05

   – Diz aí se não ficou super cool?? (modéstia à parte, claro, rs)

diy mimo de natal 2014-03

Mimo de Natal prontinho e embrulhado, é hora de apresentar minha Amiga Oculta Virtual! E meu mimo de Natal vai para a….

diy mimo de natal 2014-07

Isso aí, repeteco – tirei a mesma amiga do ano passado (e não foi marmelada, juro! rs) A Ju pediu um presente pro home office que está em fase de reforma, aí eu decidi criar um letreiro iluminado… e nada mais representativo do que um DIY do DIY né não? :) printscreen-01 Ju, espero que você tenha gostado do seu mimo. Fiz inspirada nas cores vibrantes do adesivo vinílico que reveste o armário alto do seu home office (que imita uma biblioteca) e também na sua disposição DIY 24h. Ah, e pra você que não viu o Mimo de Natal do ano passado, vem por aqui. Bom, mas como vocês sabem, a inspiração não termina aqui :) As outras meninas da equipe  bolaram presentes super bacanas. Se eu fosse você ia correndo conferir. Aliás, quem será  que me tirou? Morrendo de curiosidadeeeee!!! :)

Este post faz parte do projeto DIY Coletivo da Equipe SOS Decor. Pra ficar por dentro de todas as blogagens, ou participar das próximas edições, basta ficar ligado na fanpage do Facebook.